Tuesday, August 19, 2008

Soneto de o problema também é meu

Não sei se é tarde para que eu me mate
Ou pra que enfie seu livro pelo ralo
Mas sei que tendo tanto disparate
Melhor mesmo seria defenestrá-lo!

É assim que nem ficar mal das idéias
E até Miss Molly flies by carambolas
Chouteando como pés de centopéias
And sonnets like this one, cara. Oh, bolas!

E vem, quando eu me esbaldo à pena embalde
Daqui ‘Le trufas’ e dali ‘ Le truf’
E o que tenho eu a ver com esse balde?

So, at last neither I can understand...
But don’t worry about that, because in truth
You’ve got buckets in the laundry-land.



Métrica: Deus nos acuda

1 comment:

  1. Este “soneto” é dedicado à minha irmã, que pensa que escreve sonetos...

    ReplyDelete